Fotocoagulação a Laser: O que é, para que serve, cuidados

Chamamos de fotocoagulação a laser o  tratamento de doenças de retina com raios laser. Este comprovadamente permite controlar as doenças na grande maioria dos casos, evitando que a pessoa evolua para uma perda visual grave.

O laser é indicado para pessoas que apresentam doenças que afetam os vasos sanguíneos do olho, como ocorre nos diabéticos. Pacientes que apresentam degenerações periféricas ou roturas na retina predisponentes ao deslocamento de retina também necessitam desse tratamento. A cirurgia é utilizada para tratamento Retinopatia Diabética e Degeneração Macular Relacionada à Idade.

O laser é uma fonte luminosa intensa que, quando aplicada ao epitélio pigmentar da Retina, é convertido em energia térmica, com a temperatura subindo para além de 65 ºC na área de aplicação. Este calor, por sua vez, induz abrasão no tecido retiniano, levando à desnaturação de proteínas, instaurando-se assim um processo de coagulação e posterior cicatrização. A técnica é utilizada para reduzir a proliferação de vasos sanguíneos retinianos.

No IOC, é utilizada a fotocoagulação a laser de Argônio, um dos mais utilizados no mundo para realização da técnica.

Durante o procedimento, podem ser realizadas ablações em vasos específicos (fotocoagulação focal) ou em uma grande quantidade da Retina (fotocoagulação pan-retiniana) para a redução do crescimento de vasos sanguíneos. Neste último caso, pode se realizar a ablação a laser em dezenas a centenas de pontos da Retina.

Fotocoagulação a laser: o que é, para que serve, cuidados

O procedimento dói?

Não, o procedimento é completamente indolor, ele é realizado apenas após a anestesia. Na maior parte dos casos essa anestesia é realizada com o emprego de gotas de colírio. Em uma menor parcela dos pacientes, pode ser necessária a infusão de anestésicos de Lidocaína em áreas específicas do globo ocular.

A fotocoagulação a laser é realizada, normalmente, em regime ambulatorial (dispensa internação), e a maioria dos tratamentos é feita apenas com o uso de colírio anestésico.

Nesse tipo de terapia, é necessário acompanhante, pois há necessidade de dilatação da pupila, o que nos impossibilidade de dirigir logo em seguida. Não é necessário jejum. A duração é de 10 minutos em média.

Fotocoagulação a laser: o que é, para que serve, cuidados

Riscos

Assim como qualquer procedimento a fotocoagulação também possui sua porcentagem de risco, mesmo que pequeno o paciente precisa estar ciente, sendo eles:

  • Turvação visual transitória;
  • Opacificação da Córnea;
  • Fotocoagulação da fóvea (centro da Retina);
  • Edema Macular
  • Hemorragia Vítrea
  • Efusão coroidal
  • Alterações na visualização de cores;
  • Defeitos de campo visual;
  • Prejuízo da visão noturna.