Azeite de Oliva

Azeite de Oliva – Para que serve, benefícios

O azeite é o queridinho na hora de temperar as saladas. E não é para menos, além de saboroso, ele torna os pratos ainda mais nutritivos. Complemento até mesmo de uma simples saladinha, o azeite apresenta vários benefícios para a saúde, que já foram descobertos há mais de 3 mil anos .

Bom para a pele

Para adquirir aquela pele de pêssego, muitas pessoas recorrem a tratamentos estéticos. No entanto o que a maioria não sabe, é que o consumo de azeite pode proporcionar os mesmos benefícios. Ótimo hidratante para as unhas, cabelos e pele, o azeite pode funcionar como um antirugas, produzindo um efeito de regeneração da pele. Com suas fontes de vitaminas A e K, ferro, cálcio, magnésio, potássio e aminoácidos, seu consumo também beneficia os olhos.

Azeite de Oliva - Para que serve, benefícios

Prevenção de doenças reumáticas

Dores localizadas, dificuldades para levantar os braços ou erguer objetos pesados, são alguns sintomas das doenças reumáticas, aquelas que atingem as articulações e seus componentes , como músculos, cartilagens e tendões. Um dos aspectos importantes dos efeitos funcionais do azeite é a sua contribuição para prevenção ou redução dos sintomas da artrite e do reumatismo.

Azeite de Oliva - Para que serve, benefícios

Combate a osteoporose

Considerada uma doença osteometábolica, as osteoporose  pode comprometer a qualidade de vida do portador. Além disso, a qualquer pessoa pode desenvolver o problema. Porém é possível preveni- la com uma alimentação rica em cálcio ao longo da vida , o azeite favorece a absorção de cálcio ajudando a evitar a doença.

Como escolher

Desconfie de azeites baratos, já que por passar por um processo complexo de extração, as melhores opções tendem a ser um produto um pouco mais caro. A cor é outro fator importante, o azeite pode variar do amarelo ouro ao esverdeado, portanto, se ele estiver transparente, é sinal que está velho.

Quanto menos ácido melhor

Para adquirir uma opção mais saudável , o ideal é optar pelos azeites menos ácidos. Quanto menor a acidez, mais virgem é o azeite e maior quantidade de substâncias antioxidantes estarão presentes. Os extravirgens são mais puros, já que são da primeira extração, já que os outros são prensados diversas vezes, desperdiçando os nutrientes, que muitas vezes seriam benéficos a saúde.

Composto

Uma mistura de óleo e azeite refinado e virgem, essa versão não apresenta o gosto característico do azeite e tem qualidade inferior. Geralmente, é utilizado para refogar legumes e verduras e no tempero de saladas.

Puro

Uma mistura de azeites refinado e virgem, a versão pura é menos concentrada e apresenta 1,5 % de acidez. Comparado ao extravirgem, tem sabor suave e possui preço menor. É bastante usado em assados e refogados.

Refinado

Por passar por um processo de refinamento, essa versão apresenta acidez de cerca de 3%. Nesse procedimento o óleo perde o gosto, a cor, além de nutrientes, que seriam muito bem aproveitados pelo organismo.

Virgem

Sua acidez pode variar entre 0,8% e 2%. Quando comparado ao extravirgem, seu sabor é mais acentuado e adocicado.

Extravirgem

O mais recomendado pelos nutricionistas e o mais vantajoso para a saúde, por que ganha na concentração de polifenois, antioxidantes que combatem o envelhecimento das células.